Ano Novo

Scott-Finsthwait-018.jpg

Estamos todos nós neste recomeço de ano, a maioria retomando suas rotinas e com novos planos.

É normal que em todo reinício tenhamos um fôlego extra, novos planos e novas ideias, e isto envolve dois conceitos: a contagem do tempo e o amanhã, o futuro.

A dois mil anos atrás nossa civilização começou a se distanciar da natureza, se distanciar de Deus. Foi um processo engenhosamente arquitetado, implementado gradativamente, e hoje se encontra totalmente sedimentado. Uma das estratégias utilizadas foi a de romper nossas ligações com os ciclos naturais, pela manipulação do tempo. Utilizamos um calendário distante de tudo, que não existe em nenhum lugar da natureza. As antigas datas pagãs que celebravam os ciclos da natureza foram distorcidas ou esquecidas. Perdemos a sincronicidade com os ciclos lunares e nenhum de nós sabe mais exatamente onde andamos. As semanas e os meses de tamanho aleatório não significam nada e constantemente nos perdemos do calendário. O antigo calendário das treze luas nunca conseguiu ser restabelecido e o tempo foi fatiado aleatoriamente aumentando nossa ansiedade. Esta ansiedade aumentou a frequência de nossas ondas cerebrais, alterando o padrão vibratório do planeta (ressonância Schumann).

Com toda esta ansiedade e estando no início de um novo ciclo civil, é natural que todos façam planos e resoluções para o futuro.

Osho nos fala que ao estabelecer resoluções para o amanhã estamos matando o amanhã. Isto é verdade porque estas resoluções partem da nossa mente concreta, cartesiana, do nosso Ego. Agindo assim estamos limitando o Universo ao tamanho de nossa compreensão, estamos perdendo toda a magia da vida e nos limitando dentro de um tempo que não existe, a uma vida pequena e mesquinha que nos é imposta e que nosso Ego cartesiano acha que merecemos.

É saudável ter um fôlego extra no reinicio, mas deixe-se navegar pelas ondas do Universo, permita-se ter o que lhe parece impossível e acima de suas possibilidades. Desperte, abra sua mente e fuja desta ansiedade por uma meta mesquinha em um tempo que não existe. Ouse e acredite que você pode tudo. Nós somos Deuses na medida em que acreditamos nisto, nosso poder é ilimitado, o Universo pode ser moldado por nossa vontade. Nossa mente una com o Todo é a criadora de toda esta realidade e esta realidade é múltipla. A realidade que você vive é aquela que você se permite.

Então, permita-se ser feliz, permita-se ser Deus. Não limite seu amanhã dentro desta caixinha pequena que sua mente racional enxerga. Ouse ir além, você pode querer tudo, não pense em como isto vai acontecer nem quando, apenas acredite e o Universo vai literalmente se curvar e realizar o seu desejo.

através de Prama Shanti

(sobre a autoria …)

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Anúncios

4 comentários em “Ano Novo”

  1. penso mesmo que andamos (há deriva) nós humanos pq sem duvida as energias positivas e o bem querer do nosso Deus nos conduz pois tantas alteraçoes fizemos ke hoje os dias passam de forma tão estranha sem sabor, disposiçao vivemos como as máq que montamos ciclicamente e já estamos dando conta que o ano passa parece que mais rápido, algo haverá que explique esse sentir, obrigada pela informaçao partilhada é rica bem haja.

    Curtir

  2. Belo texto e contexto necessário PramaShanti, já que é costume impor-se metas ao futuro( plano cartesiano das vagas e fúteis horas). O futuro jamais poderá ser planejado, já que será consequência de nosso agora, que há bem pouco se estabelece, quase há 24 horas ( fatiadas). Que possamos velejar na intuição que o Universo nos concede e apenas fluir entre belas energias de impermanência. Que nossa consciência expanda-se mais e mais, tornando-se o farol que ilumina a navegação às cegas e às cegas , incondicionalmente, apenas o amor estronde contra os rochedos escuros que o circundam. Que nossa voz interior fale mais alto, libertando-nos da prisão consciencial em que vivemos neste fractário tempo.
    Gratidão !

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s