Percepção de consciência, Ressonância Schumann e Nós

A ressonância Schumann é um campo eletromagnético que cerca o nosso planeta. Foi descoberta pelo físico alemão W. O. Schumann  em 1954, embora o gênio Nicolas Tesla tenha feito esta descoberta 60 anos antes, quando estudava uma gigantesca tempestade de raios.

É uma onda estacionária com uma frequência fundamental de 7,83 Hz e com uma longitude igual a circunferência de Gaia. Pelo menos se estima que tem sido assim nos últimos milhares de anos. Esta frequência funciona como a pulsação e Gaia e influência diretamente todos os seres vivos deste planeta.

Isto foi comprovado pelos astronautas russos e americanos que retornavam de suas missões espaciais com sérios problemas de saúde, causados pela ausência deste campo. Hoje em dia as naves espaciais possuem geradores artificiais de ondas Schumann.

Estas ondas não são causadas por nada que acontece no interior da Terra, sua crosta ou seu núcleo. Estão relacionadas à atividade elétrica na atmosfera (tempestades, raios e trovões). Assim o aumento desta frequência está associado ao aumento da quantidade de raios na atmosfera e inversamente causa a diminuição do campo magnético do planeta.

Em 1987 esta frequência havia aumentado para 8,7 Hz, em 1996 estava em 9 Hz, passando para 11 Hz em 2003, 14 Hz em 2012 e hoje está acima de 15 Hz – praticamente o dobro da frequência original.

Como consequência disto, a ocorrência de raios e tempestades elétricas aumentou drasticamente em todo o mundo, especialmente no Brasil, e o campo magnético terrestre reduziu-se a metade do que era nos últimos 4 mil anos.

Esta frequência nos afeta diretamente e é captada pelo cérebro humano através das glândulas pituitária e pineal, conhecidas também como o sexto (Ajna) e o sétimo chakras (Sahasrara).

Nossa consciência e nossa percepção da realidade estão intimamente ligadas ao pulsar de Gaia, fazemos parte deste organismo e pulsamos com ele.

Dependendo do ritmo de atenção, de nosso contato com o mundo material ou com o mundo espiritual, a frequência nosso cérebro muda.

Em estado de atenção normal, trabalhamos em ondas Beta numa faixa entre 13 e 40 Hz. Acima de 40 Hz o corpo humano entra em convulsão.

Quando entramos em meditação baixamos nossa frequência (ondas Alfa) de 13 Hz até 7 HZ, inclusive no estado de sonho.

No sono e na meditação profunda entram os em estado de ondas Teta e podemos chegar a 4 Hz. Em estado mais profundo entramos na faixa das ondas Delta, chegando a quase zero Hz.

A medida que esta frequência diminui verifica-se um aumento da concentração de melatonina e dos processos de cura e regeneração dos tecidos, nossa consciência se expande a acesamos cada vez mais nosso Eu superior.

Trabalhando em sintonia com Gaia, antigamente éramos mais propícios a ficar em estado meditativo e nossa comunhão com o Sagrado era mais natural, pois naturalmente nossas mentes tendiam a trabalha em Alfa.

Hoje a pulsação de Gaia nos deixa naturalmente em Beta. A televisão, a oitava musical com que os instrumentos musicais são aferidos e outros aparatos trabalham para elevar ainda mais nossa frequência cerebral, nos afastando do Divino e nos deixando em Beta elevado.

Um dos efeitos diretos desta situação é a nossa percepção da realidade. O tempo biológico é diretamente proporcional a esta frequência, e hoje nossa consciência do dia tem aproximadamente 12 horas, Tudo passa mais rápido, não temos mais tempo para nada, nossa mentes estão aceleradas e esta aceleração está nos ancorando cada vez mais ao mundo material. Nossa ansiedade não tem precedente.

Em efeito reverso a atividade de nossa consciência, de nosso Ser integral está amplificada na mesma proporção. Nosso poder de criar realidades aumentou, somos cada vez mais verdadeiros Deuses com um poder criativo cada vez maior.

São chegados os tempos de grandes contrastes, somos arrastados dramaticamente ao plano material e colados ao chão. E ao mesmo tempo nos é dado um poder sem igual de ascensão. Basta estarmos acordados para decolar deste fundo lamacento. Temos toda a capacidade para isto, mas depende exclusivamente de nossa vontade.

Nossa vontade e nossas decisões nunca foram tão importantes como agora, não há mais espaço para ficar encima do muro. O muro estreitou-se e não é mais possível equilibrar-se nele. Se você não decidir em que lado vai ficar, outros decidirão por você !

através de Pramashanti

(No início do texto, abaixo do título, há uma opção para você deixar seu comentário, perguntas ou sugestões. Agradecemos sua participação.)

Anúncios

7 opiniões sobre “Percepção de consciência, Ressonância Schumann e Nós”

  1. Vi em alguns sites vários áudios de várias frequências que poderiam ser usadas na meditação. Entre elas a de frequência Schumann de 7.83 Hz. Caso venham a funcionar corretamente, e como a frequência do planeta vem mudando, devo fazer a meditação com essa de 7.83hz mesmo ou procurar a frequência atual?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s