A Memória

Já falamos um pouco sobre a memória. Não existem memórias estáticas em seu ser. Todas as memórias, todas as lembranças possuem vida. Cada lembrança capta um instantâneo de determinado momento ou situação, daquele ser que nasce com aquele evento. Este ser não é você, é uma parte diferenciada de você, construída para reagir àquela situação. Todas as suas sensações, cheiros, visuais, cada reação tomada naquele momento, seus pensamentos, sentimentos, criam um ser completo e reativo para aquele momento. Uma pequena fatia de você é desdobrada e ganha vida para preservar aquele momento inteiro. Por isso ao recordar-se de uma situação muito antiga, você pode não identificar-se mais. Pode pensar: “este não sou eu”. Pois seu ser continuou em evolução, mas aquela memória recordada ficou estática em termos de evolução. É apenas uma fotografia integral de todo seu ser reagindo àquela situação. Uma entidade viva, mas limitada dentro de você.

E quanto mais intenso for o momento recordado, mais vivo e mais completo será este ser. Em casos de eventos muito traumáticos este ser pode ganhar uma pseudo vida dentro de você, atuando intensamente a cada instante e podendo persistir após sua morte, permanecendo presente em encarnações futuras.

Estas verdadeiras memórias vivas permanecem estáticas no aspecto evolucional, pois elas não possuem alma e nenhum propósito evolutivo. Memórias vivas de eventos cotidianos de pouca importância possuem pouca energia, são tênues e não sobrevivem a morte.

Entretanto, memórias vivas de eventos traumáticos possuem muita energia acumulada. Uma energia que não se dissipa com a morte. A dissipação de energia de uma memória viva deste tipo só ocorre quando ela é processada e resolvida por um cérebro. O cérebro físico tem a capacidade de manipular estas memória vivas (formas-pensamento), esta é a sua função.

Este processamento ocorre de 3 maneiras:

1) a memória pode ser aberta, vivenciada e reprocessada, fazendo com que ela continue seu ciclo. Se ao processá-la, o cérebro entrar em ressonância harmônica, todas aquelas emoções serão revividas e haverá uma retro alimentação da memória, aumentando sua energia.

2) Se a memória for aberta e a atenção do cérebro for desviada por estímulos externos, este não entrará em ressonância e poderá processar a memória sem alimentá-la energeticamente. Ao contrário, processando a memória e retirando suas emoções, poderá diminuir sua energia, esvaziando-a.

3) O terceiro modo de processamento ocorre quando o cérebro se protege da memória viva, criando uma barreira de processamento e acessando apenas as camadas mais externas desta memória, acessando apenas pequenas partes. Neste modo que ocorre nas terapias tradicionais, é como se a memória fosse tratada como um bloco fechado, lembra-se dela e fala-se dela como um objeto distante e intocado. A memória permanecerá com toda sua energia e vitalidade.

através de Prama Shanti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s