Portais, Dimensões e Chacras.

Muito se falou sobre os portais 11/11/11, 12/12/12 e outros anteriores. Eles não tiveram grande significado real. No momento atual, toda a Gaia é um grande portal, pois a passagem interdimensional está aberta para que Gaia faça a transição e crie seu novo corpo. Uma nova Gaia da próxima dimensão está prestes a nascer, levando consigo aqueles que estiverem vibrando na frequência correta.

Embora o desenvolvimento dos chacras interfira diretamente na frequência vibratória de vocês, não há uma correspondência direta, uma obrigação para que este ou aquele chacra estejam abertos para colocar vocês na vibração da quinta dimensão.

Isto porque embora haja uma ordem para abertura dos chacras, a subida do kundalini e a ascensão de vocês, a não abertura de um chacra não impede o vosso desenvolvimento espiritual.

A ascensão (pela abertura dos chacras) não é uma etapa obrigatória na evolução de vocês. É possível a vocês encerrarem a roda da reencarnação sem passarem pela ascensão na Terra. A ascensão apenas facilita e aumenta a velocidade de sua iluminação, abreviando o processo reencarnatório.

Na sociedade de vocês, a atuação das forças trevosas foi muito eficiente e praticamente tirou esta possibilidade ascensional de toda a sociedade. As travas e o preconceito sexual foram tão enraizados em sua sociedade que pouquíssimas pessoas conseguem abertura para trilhar este caminho. No ocidente há uma grande repressão a este processo. No oriente algumas sociedades possuem abertura neste sentido e outras mais radicais são ainda mais fechadas. O ocidente ficou no meio do caminho e oferecerá no futuro uma grande abertura neste sentido, para aqueles que ficarem na quinta dimensão. Na quarta dimensão este processo será definitivamente descartado, a evolução da pornografia e do sexo materialista, aliado a repressão, tornará este caminho praticamente inexistente. As perversões aliadas ao sexo, que estão para surgir publicamente suplantarão definitivamente este caminho.

Hoje, nesta época de transição está havendo uma abertura um pouco maior, permitindo-se que os realmente interessados encontrem o caminho. Atualmente, graças aos esforços de um grande orbe de espíritos iluminados, estamos conseguindo abrir brechas e enfraquecer o controle trevoso para facilitar este e outros caminhos.

Este caminho guarda em sua trajetória muitos conceitos que precisam ser revistos. Conceitos estabelecidos em milhares de anos de dominação trevosa. Durante todo este tempo o ser individual foi menosprezado em prol das relações sociais, e em algumas filosofias até em prol do bem comum, da comunidade.

A evolução espiritual é um caminho solitário repleto de fraternidade. Isto geralmente é muito mal compreendido. Na maioria das vezes se confunde o caminho solitário com o egoísmo, com a negação do outro. Este conceito precisa ser transcendido. Precisamos dos outros, precisamos do nosso par, mas também precisamos da nossa individualidade. A formação de um par, de uma dupla polarizada sexualmente é importante para o auxílio mútuo da ascensão, mas cada um tem o seu próprio caminho. Por isto esta relação não pode ser permeada pelo egoísmo da possessividade, da propriedade do outro. A liberdade, a independência, a fraternidade, o amor desapegado, puro e incondicional são essenciais.

A fraternidade obtida pelo amor incondicional é a grande chave do processo atual, tanto para a migração para a quinta dimensão, quanto para o despertar do primeiro chacra, iniciando o caminho da ascensão espiritual.

Qualquer sensação de posse, tanto material, quanto em relação a outras pessoas é uma ancoragem materialista, trevosa, de quarta dimensão. Os que necessitam disto, que não conseguem desapegar-se de suas conquistas, estão fadados a seguir o caminho da quarta dimensão.

Desapeguem-se de tudo, sintam-se leves e voem !

Podem simplesmente seguir suas vidas desapegando-se e migrando para a quinta dimensão, ou podem também iniciar uma jornada pelo conhecimento da Luz interior liberando seu chacra sexual e iniciando um voo interior. Não há nenhuma obrigação neste sentido, cada um deve sentir se chegou o seu momento. Todo o processo deve ser feito do modo mais natural e confortável possível.

Não pode haver nenhum conflito interno, o Mestre não é aquele que reprime o desejo. O Mestre é aquele que não possui mais o desejo. A repressão gasta a sua energia e desvia o seu foco.

O desejo precisa ser entendido, vivenciado, sentido na sua essência e depois disto, precisamos transcendê-lo. Nenhum desejo é errado, é apenas um processo de aprendizado, precisamos passar de ano e seguir para o ano seguinte de nossa escola interior. Da mesma forma precisaremos compreender o sexo, o desejo e o instinto sexual, para depois transcende-lo, adotar o celibato, ficar livre desta etapa e seguir as etapas seguintes do nosso desenvolvimento.

O celibato não pode ser imposto, precisa vir de dentro, mas não pela repressão, mas sim pela ausência do desejo, que já foi satisfeito, compreendido e transcendido. Esta é a grande questão do sacerdócio, que nunca foi compreendida, foi imposta de fora para dentro e só gerou repressões, paranoias, desvios sexuais e escândalos.

Não há idade para iniciar este caminho da abertura dos chacras. Cada progresso conseguido nesta vida ficará latente em suas vidas futuras. Os chacras se desenvolvem juntamente com seu corpo equivalente, de modo sequencial em um intervalo médio de sete anos. Aos sete anos já haveria a possibilidade teórica de início do caminho. Isto ocorre em algumas culturas, inclusive na formação das virgens vestais. Na sociedade moderna, além das questões legais, é necessário aguardar uma formação mais completa da consciência. Isto porque agora vocês estão mais afastados do seu eu interior e a compreensão mínima necessária só vai surgir após muitos anos.

Além de entender o caminho individual e o amor incondicional, é necessário compreender que a abertura do chacra sexual não passa obrigatoriamente pelo sexo. Sexo e êxtase são totalmente separados. O êxtase não necessita de sexo, embora possa ser atingido através dele. A necessidade de um parceiro polarizado (de outro sexo) é aconselhável para facilitar a troca de energias e aumentar a velocidade do processo. O ato sexual também não é imprescindível. A energia sexual pode ser trabalhada individualmente ou com a ajuda de um par, e a participação do seu par pode ser dar em vários níveis energéticos.

A formação do par tântrico deve ser revestida de um completo amor incondicional, respeito mútuo, independência e liberdade individual. É apenas uma associação simbiótica fraternal.

Entendemos que estes conceitos são complexos e é claro que vem contra as tradições implementadas nestes dois mil anos de sociedade pisciana. O mais importante como falamos anteriormente, é que não existam conflitos interiores, que cada um sinta-se plenamente a vontade e siga sempre a sua voz interior.

através de Pramashanti

 (No início do texto, abaixo do título, há uma opção para você deixar seu comentário, perguntas ou sugestões. Agradecemos sua participação.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s