é preciso abandonar as roupas usadas

13 (2)

Muitos passam sua vida em uma luta constante.
Estão em luta contra a sua própria vida.

Você está aqui e é livre, então porque escolhe para viver exatamente um local de brigas e desavenças ? Gasta sua energia com coisas que não levam a nada !

Se vocês tivessem outro tipo de visão e pudessem olhar a distância, veriam em seu mundo as diferentes egrégoras ou campos geomórficos, como gostam de falar agora. Fazendo uma analogia, seria como se você fosse caminhando por uma rua e passa-se por vários terrenos: em um, todos estariam dançando e se divertindo sadiamente, em outro as pessoas estariam bebendo álcool em demasia, gritando, bebendo e dançando, em outro estariam praticando meditação, em outro estariam praticando esportes, em outro estão consumindo drogas, em outro discutindo assuntos intelectuais, em outro estariam brigando, se digladiando para ver qual o mais forte.

Você passa por todos e escolhe onde entrar. Porque você entra em um local onde todos estão sempre brigando e discutindo ?

Se você está aí, lembre-se de que isto é uma escolha sua. Você pode sair deste local. Pode sair desta egrégora, deste astral. A egrégora se forma em torno das pessoas que vibram em sintonia com ela e pode influenciar aqueles que estão perto dela, perto de seus participantes.

Então, se você quer mudar de vida, precisa afastar estas egrégoras que não lhe interessam, afastar este padrão de comportamento.

Para isto são necessárias duas coisas, que devem ser levadas em paralelo. Primeiramente precisa afastar aquelas pessoas que fazem parte do padrão que não lhe serve mais. Se você continuar com as mesmas pessoas, elas irão continuar lhe atraindo para o padrão que você não quer. Não fique com medo de ficar sem amigos. Quando você determinar seu novo padrão e se ajustar a uma nova egrégora, as pessoas que tem esta afinidade irão se aproximar de você.

Por mais que você goste de uma pessoa, se o padrão de comportamento dela for diferente do seu, afaste-se ! Cada um tem o seu caminho e é livre para escolher aonde vai. Você não pode abandonar o seu caminho por outro. O caminho é individual, de cada um, e neste ponto é solitário, é apenas seu ! No seu caminho você vai encontrar as pessoas certas.

Em segundo lugar, você precisa mudar seu padrão vibratório. Para isto precisa parar de pensar nas pessoas que não vibram no seu novo padrão, e precisa começar a policiar seus pensamentos afastando as antigas idéias de seu velho padrão. Você precisão começar a vibrar no novo padrão. Isto pode ser feito apenas tendo novos pensamentos. Os pensamentos emitem freqüências que sintonizam você nas respectivas egrégoras.

Se você tiver um pouco mais de empenho poderá fazer meditações. Elas lhe ajudam a colocar seu cérebro em sintonia com seus objetivos e modificam seu padrão vibratório.

É claro que não estamos lhe passando nada milagroso, tudo isto exige persistência e vontade, mas só assim você poderá mudar de vida.

”Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas,
q
ue já tem a forma do nosso corpo
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam sempre aos mesmos lugares .
É o tempo da travessia:
e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”.
Fernando Pessoa

através de Prama Shanti

(sobre a autoria …)

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Anúncios

A Busca do Amor Incondicional

b

Amor incondicional geralmente parece ser uma coisa muito distante, atributo apenas dos Deuses e dos Santos.

O incondicional refere-se à não posse, ao desapego e a não esperar retribuição.

A primeira dificuldade vem de nossa programação social. Desde que nascemos passamos a ser bombardeados por padrões sociais que nem sempre são corretos. Na verdade nascemos Deuses e somos reprogramados para nos comportar como homens. Somos condicionados principalmente a viver em função do futuro. Como se algum de nós pudesse garantir o futuro !

Nesta paranóia onde somos incluídos, somos programados para competir e derrotar os que estão por perto, e também a não dar nada hoje porque pode nos faltar amanhã ! Nasce o conceito de troca e passamos o resto de nossas vidas esperando sempre uma retribuição.

Passamos a olhar para fora, o exterior passa a ser o mais importante, porque precisamos competir e ultrapassar os outros. Precisamos saber como os outros estão, e não nós. Paramos de sentir e nos afastamos de nossa essência. Nesta ansiedade doentia enxergamos apenas o proveito que o outro pode estar levando em função de nossas ações, pois precisamos ganhar sempre. Não olhamos mais para dentro.

Esquecemos que tudo que fazemos é feito por uma sensação de prazer interior. Nossa programação original pode ser classificada de egoísta pelos padrões demagógicos da sociedade. Mas não fazemos nada que não nos beneficie, e a reprogramação não tenta alterar isto. Nós apenas esquecemos esta parte porque não olhamos mais para dentro de nós.

Então, tudo que fazemos pelo outro é por nós mesmos, e não porque somos bonzinhos, é porque nos faz bem. Entender isto é o primeiro passo para não esperar retorno. Uma relação não é uma troca.

Se você utilizar isto nas relações sociais, agir sem esperar retorno, já vai se sentir muito melhor. Esta é uma prática simples de amor incondicional e também para que você comece a sentir o seu Eu interior. Procure o prazer dentro de você, a cada ação. Ele está lá !

Dê um “Bom Dia !” porque lhe faz bem. Se o outro não estiver num bom dia e não responder, não se incomode, você fez por você e não por ele.  Você pode até ter pena dele ou rir internamente. O importante neste momento é curtir e ser feliz. Se você prestar atenção nisto, dar um “Bom Dia” pode se tornar uma fonte de prazer.

Nos relacionamentos íntimos atua um segundo elemento: o medo do futuro.

Nestes relacionamentos recebemos do outro, muita energia positiva. Estar com o outro se torna muito bom e o medo do futuro que foi programado em nós aciona o mecanismo garantidor. Precisamos estocar tudo que é bom para que não falte amanhã. É o apego, o medo de perder e ficar sem.

Passamos a querer controlar o objeto do nosso amor, queremos colocá-lo dentro de uma gaiola, sob nosso controle. Não podemos correr o risco de perder o que é bom e ficar sem.

Em casos mais extremos passamos a considerar qualquer aproximação de um terceiro como um risco a nossa posse. Não enxergamos o nosso interior e muito menos o interior do outro. Surge o ciúme.

É por isso que o desapego passa pela desconstrução da nossa reprogramação. Viver o agora sem a ansiedade de tentar garantir o futuro. Curta seu amor atual intensamente neste momento, como se ele fosse o último.

Viva intensamente, celebre cada instante e traga o seu amor para dentro desta celebração. Faça ela inesquecível ! Esta é a maior garantia do seu futuro.

Desapegar é isto, viver intensamente o momento atual, celebrar e amar verdadeiramente quem está conosco, sem correntes nem gaiolas.

Viva e seja feliz agora, você não consegue estocar felicidade para amanhã !

Felicidade não se estoca e não se troca.
A gente sente, vive e irradia.
Quanto mais se dá, mais se tem !

através de Prama Shanti
(sobre a autoria …)

Participe de nossos workshops, 
acelere a sua transformação de consciência,
seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

O Desapego nos Relacionamentos

10527902_701097139958608_2436112861911054011_n

Muitos interesses atuam no sentido de deturpar os conceitos que podem levar o homem ao caminho verdadeiro e a sua completa liberdade, e o desapego também não escapou disto.

O desapego nos relacionamentos vem sendo banalizado e divulgado como simples sexo livre.

Desapego não é falta de interesse nem falta de amor, mas apenas independência.

Imagine que você ganhe um carro maravilhoso, confortável e com tudo que poderia imaginar. Certamente terá muito prazer em dirigi-lo. Não há nenhum problema nisto, estamos aqui para ser felizes.

Mas se depois desfazer-se deste carro se tornar um problema, significa que você passou a depender dele. Aquele prazer que antes você não conhecia e não lhe fazia falta agora se tornou essencial para você. Você ficou viciado naquele prazer, apegou-se e depende dele. Esta é a fonte de todo o sofrimento. Você pode usar, mas não precisa ter, deve se manter livre e independente, ou todo prazer vai reverter em sofrimento.

Todo apego gera sofrimento.

No amor e nos relacionamentos pessoais vale a mesma regra. Você só estará pronto para amar verdadeiramente quando estiver bem sozinho, quando se bastar e não depender dos outros. Deve ser muito bom estar com a pessoa que ama, mas também deve ser muito bom estar sem ela. Seu amor não pode ser uma muleta.

“Quem não é um bom impar,
jamais será um bom par.”

Você também precisa entender que tudo que faz é por si mesmo, e não pelos outros, não deve esperar contrapartida.

Se quiseres preparar um café da manhã para a pessoa que ama, e surpreendê-la, faça-o e mergulhe todo seu ser nesta tarefa, absorva o prazer de cada instante, de cada detalhe da preparação. Entregue ao seu amor e curta cada detalhe, cada expressão do seu rosto, absorva aquilo e sinta todo o prazer que você merece. Depois, sinta-se satisfeito, compreenda que foi bom para você e que o outro não precisa retribuir. Não espere que lhe façam o café da manhã no dia seguinte. Se você não quiser repetir mais isso, não repita, mas também não cobre nada do seu amor. Você simplesmente fez o que queria e lhe deu prazer. Isto basta, acabou, não espera nada em troca. Você fez porque quis e foi bom para você ! Só isso ! Acabou !

Este é o amor incondicional, que não espera nada em troca, que não se apega porque respeita a liberdade do outro. Que ama a essência do outro e todas as suas formas de manifestação. Onde suprimir uma destas formas de manifestação é macular este amor, é destruir o que você ama.

Amar verdadeiramente é amar o outro em liberdade e não em uma gaiola.

Os que não entendem estes conceitos vão confundir isto com falta de interesse, porque só sabem viver no apego. Se apegam e se viciam em tudo que gostam e não conseguem entender como alguém pode gostar e não sofrer com uma perda.

Você deve amar ao outro como ser livre, sem posse e sem dependência. A sensação de posse vem da sua dependência, do medo de perder. Você não é livre porque depende e quer tirar a liberdade do outro para não perdê-lo.

Dependência não é amor, quem depende apenas usufrui. É apenas um vampiro. E dois vampiros formam apenas uma simbiose, mas nunca serão dois amantes.

“Dê a quem você ama:
asas para voar,
raízes para voltar
e motivos para ficar.”
Dalai Lama

Não há nada mais belo do que dois seres livres permanecerem juntos ligados pelo amor incondicional. Este é o verdadeiro amor, fiel pela sua natureza, que é a própria liberdade.

através de Prama Shanti, em 23/03/2015
(sobre a autoria …)

WDRcartazB01a500.jpg

Participe de nossos workshops, 
acelere a sua transformação de consciência,
seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Para ver informações e depoimentos sobre nossos workshops,
clique nos links abaixo:

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.
  • palestras gratuitas e cursos sobre espiritualidade.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Impermanência

2 (3) 500

O homem se admira da imensidão do Universo que observa. Fica maravilhado pelo seu tamanho e se perde na discussão se este é finito ou infinito. É infinito porque como Deuses possuímos o poder criativo e nossa consciência expande o Universo indefinidamente. Se pudesse chegar à borda do Universo, esta não existiria mais, pois já teríamos levado esta borda para além da nossa consciência.

Esta é a única coisa que nunca poderemos visualizar: a borda do Universo, porque nossa consciência estará sempre a empurrando para mais além.

Este é o nosso lado exterior, a parte de fora da nossa mente. O homem se perde admirando o exterior e esquece-se de olhar para dentro.

O lado de fora, com todas estas maravilhas é extremamente simples se comparado ao lado de dentro. A parte de fora é criada pela parte de dentro, por nossa mente. É criada por nós e é impermanente, isto é, depende do tempo e tem duração limitada.

Na realidade, apenas a nossa mente, nosso interior é infinito. Verdadeiramente infinito, infinito na sua essência. Não possui bordas porque é onipresente, está em tudo e tudo lhe pertence. E isto só é possível na ausência do tempo. Nossa mente está presente em todos os lugares e em todos os tempos, ela é absolutamente tudo que existe e tudo que poderá vir a existir.

Esta é a nossa verdadeira divindade, vive-la é enxergar com os olhos da verdade e sentir a essência efêmera dos momentos. É derrubar todos os véus e finalmente não possuir mais olhos, mas apenas a compreensão completa de tudo, onde tudo se funde nas ondas suaves do grande éter.

É difícil para vocês tridimensionais imaginar o conhecimento do mundo sem os olhos e sem as formas. Mesmo de olhos fechados vocês imaginam as formas. Um mundo sem formas, apenas com as essências é um mundo sem limites. Tudo se funde e se interpenetra causando uma profunda troca de conhecimento. Como se fossem nuvens que se misturam sem perder sua consciência individual. Muitos em um só, continuando sendo muitos e ao mesmo tempo apenas um.

Este vislumbre é apenas para que vocês considerem menos estes objetos, desejos e sensações efêmeras. Tentem vislumbrar a impermanência de tudo que vocês buscam. Vejam como tudo isto é efêmero e dêem mais importância ao que se passa em seu interior. Não no seu ego e nas suas vontades, mas no que vocês realmente sentem.

Acreditem nos sentimentos, pois eles são a sabedoria verdadeira.

Os objetos e os desejos são a fonte de todo o seu sofrimento, pelo que gostaria de ter, pelo que não tem, pelo que tem e sabe que vão perder um dia, pelos prazeres efêmeros que deixam apenas frustração por ter terminado.

Observem que o tempo é a causa de todo o seu sofrimento. Tudo termina no tempo de vocês, e termina deixando apenas o apego não realizado. Entender o tempo, a impermanência das coisas é a chave para sua ascensão às outras dimensões, para o fim da cadeia de sofrimento de vocês.

Não esperamos que vocês desapeguem de tudo instantaneamente, mas precisam diminuir o apego progressivamente, confiar no que sentem e escutar sua voz interior. E principalmente ter consciência de que tudo isto dura um tempo muito pequeno, é impermanente e sem importância. Na condição de vocês, precisam usar, mas não precisam possuir. Se acreditarem, poderão usar sempre que tiverem necessidade, sem precisar acumular previamente. Esta é a maior liberdade que podem ter nesta dimensão.

O fim do apego é a verdadeira liberdade.
A liberdade para deixar de ser o que você foi programado para ser.
A liberdade para que você possa ser quem realmente é.

através de Prama Shanti

Maya

4 (20) 500

O que é a realidade ?

Imagine o nada, nada existe, apenas o vazio.

Se nada existe, não há tempo, se não há tempo, tudo é eterno, o nada é eterno.

Nesta eternidade de nada, do vazio absoluto, há uma onda. Uma pequena onda oscilando o nada dentro do nada. Uma onda que não faz nada, apenas existe. Uma onda conceitual, uma vez que não oscila nada, pois não há nada. É apenas uma referência de nada dentro do nada.

Esta referência é o início do Todo. Ela cria o movimento, o movimento referencial, o sopro divino.

Agora algo se move. Temos uma referência e temos mudanças, movimento. As primeiras dimensões deste grande nada começam a existir. Dimensões do espaço do movimento e do tempo da mudança. O turbilhão de movimento. O movimento cria seus campos associados e nasce a energia.

A energia em movimento se condensa e se manifesta em matéria.

Esta matéria que você pensa que vê e que forma o seu mundo, o grande Maya.

A matéria em movimento deixa seus rastros, um campo de passado, rico em movimento, onde tudo é mudança. A mudança cria seu campo associado, o sentido da mudança, a consciência da mudança, o primeiro ser absoluto, a consciência da mudança do Todo.

Este grande Todo que a tudo envolve e que é composto de cada pequena mudança. Cada pequeno ponto que se modifica possui sua pequena consciência, conectada ao grande todo.

Cada pequena consciência evolui em seu caminho, adquirindo novas experiências, novos conhecimentos e expandindo-se, sempre conectada ao grande Todo Universal.

Resgate o seu passado, o passado do seu Ser e veja-se lá no início, quando era nada, passou a ser uma pequena mudança, a consciência dessa mudança, iniciou seu processo de evolução, e continua sendo uma parte infinitesimal deste grande Todo. Reconecte-se novamente a sua origem e sinta-se parte do Todo.

Absorva o Todo. Não seja uma gota caindo no Oceano, mas uma gota encontrando-se com o Oceano, espalhando-se por ele e absorvendo-o por inteiro. Seja o Oceano na gota.

Eleve-se, torne-se leve, fluido, sutil e deixe-se espalhar pelo Todo absorvendo-o dentro de si.

Torne-se difuso, espalhe-se, perca sua identidade e transforme-se no observador. Apenas sinta o seu Ser mergulhando neste grande mar. Afaste-se do seu Ser, observe-o e aniquile-se, sentindo o Tudo.

Você não é mais nada, é apenas Tudo.

Honre sua origem, que é a mudança,
você é apenas mudança, continue mudando, viva !

através de Prama Shanti
(sobre a autoria …)

Participe de nossos workshops, 
acelere a sua transformação de consciência,
seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Para ver informações e depoimentos sobre nossos workshops,
clique nos links abaixo:

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Penso, então apenas existo !

meditation-255070 500

“Penso, logo existo”.

Esta citação só poderia ter vindo de um filósofo e matemático com sua mente puramente racional. Ao criá-la, Rene Descartes resumiu o pensamento da civilização ocidental, baseada no pensar, no lado racional.

Propagada por Shakespeare, esta visão racionalista do Universo entrou em nosso inconsciente coletivo isolando-nos do oriente.

Fica difícil para os Ocidentais entenderem que a sabedoria vem do “não pensar”, do “no mind” de Osho. O ocidente cultua o racionalismo, o pensamento, o homo sapiens, e se afasta de Deus, da natureza, do Todo, do homo Spiritus.

Como pode não pensar ser melhor do que pensar?

Vocês não se dão conta, mas as grandes decisões de suas vidas são geralmente tomadas pelo sentimento. A escolha do parceiro ou parceira com quem vocês formam família e tem filhos é normalmente baseada no amor, no sentimento. A escolha da profissão também é geralmente tomada por puro sentir. É claro que alguns baseiam o casamento e a profissão pelo aspecto financeiro ou social, mas o sentimento sempre entra na equação. E se não entrar, é a escolha de cada um.

Também é claro que casar por amor pode não assegurar o sucesso familiar, mas assegura que você cumpriu parte de sua missão aqui. Você casou com quem precisava se casar.

O pensar é limitado porque seu cérebro não possui todas as respostas, e também porque o conhecimento que ele adquire é deturpado e manipulado pela sociedade e por suas experiências limitadas.

Seu cérebro está acostumado a ter controle total sobre você, detesta o silêncio porque não quer perder este controle. Através do pensamento constante ele cria uma barreira que bloqueia o acesso ao seu Eu superior, a sua Divindade, a sua parte Deus. Ele detesta o silêncio. Observe o desconforto que causa o silêncio numa conversa entre amigos.

Para quem não está acostumado, é difícil não pensar. E mais difícil ainda se você achar que pensar é a salvação de tudo. Lembre-se sempre que o cérebro não tem as respostas mais importantes.

É claro que é saudável pensar, mas existe outra forma de pensar que seu cérebro tem medo. Você pode pensar mantendo a conexão com seu Eu interior, sem dar o controle absoluto ao seu cérebro. Pensar e ter sabedoria ao mesmo tempo.

Para isto você precisa aprender a não pensar, a meditar, a ficar em estado Alfa, isto é, reduzir a freqüência de trabalho do seu cérebro.

O melhor modo para isto é manter seu cérebro ocupado com uma tarefa banal, como por exemplo, na sua respiração. É assim que se aprende a meditar

É tão simples que a maioria não acredita !

Fixar a atenção na respiração desenvolve a consciência do momento presente. Livra-o das angústias e apegos do passado e do futuro.

No início você pode se concentrar na respiração focando sua atenção no abdômen.  Em meditações mais profundas precisamos de um foco mais específico e focamos a atenção na passagem do ar pelas narinas, ou por uma narina.

Seu cérebro vai lutar contra isto, não é fácil mudar um hábito mental enraizado durante toda uma vida. O importante é você não se estressar com os desvios que o cérebro fizer. Retome a concentração e continue, com paciência e persistência. Com o tempo os desvios vão desaparecer.

A meditação tranqüiliza a mente e o corpo de modo a necessitar menos oxigênio. Sua respiração ficará mais lenta. Com o tempo você vai aprender a não controlar mais a respiração, mas apenas a observá-la, irá se concentrar na respiração natural. Seu corpo vai se tranqüilizar mais ainda e ela vai ficar mais leve, mais útil, necessitando uma concentração maior para observá-la.

É um caminho lento e gradual, em direção ao seu Eu interior, à sua sabedoria. Um caminho que muda a sua vida.

Existem outras técnicas que fixam sua atenção em objetos reais ou imaginários, em palavras ou mantras, etc. Mas estas técnicas não tranqüilizam a mente verdadeiramente. Apenas colocam uma camada de controle em seu cérebro. Na verdade é um transe, é mais uma intoxicação mental.

A meditação correta vai levá-lo a um estado de felicidade, ao encontro da sua essência, a uma nova realidade em sua vida.

É bom você reservar um ou dois momentos em sua rotina diária para meditar. Na meditação não se preocupe com o tempo, apenas medite o que sentir que deve meditar. Ela deve ser leve e divertida, e não um compromisso estressante.

Você também pode praticá-la em qualquer momento, pode fazer pequenas meditações de um minuto em sua atividade diária. E sempre que sentir seu estado emocional alterado, respire, conte até dez e respire,  respire muito.

Então, respire e seja Feliz !

através de Prama Shanti

Chacras, Consciência e Dimensões

5 (4) 600

Chacras são estruturas multidimensionais, como tudo neste universo.

Sua grande peculiaridade é a transformação e migração de energias de uma dimensão para outra. Os chacras como estruturas multidimensionais, convertem as energias, transferindo-as entre as dimensões, mudando a forma como elas atuam.

Por exemplo, se você pega uma onda tridimensional, que avança em uma dimensão e oscila nas outras duas (como a luz de vocês) e faz com que ela oscile apenas em uma dimensão, em um plano, terá uma luz que avança em uma dimensão e oscila em apenas uma, que é o laser. Lentes polarizadas também fazem algo semelhante.

Dependendo do modo como se faz este rebaixamento dimensional, você pode extrair energia da dimensão suprimida ou transferir a energia para as dimensões restantes.

Também é possível fazer o caminho inverso, incluindo uma interferência na dimensão inexistente e alterando a onda fazendo com que ela oscile também nesta dimensão.

Isto é feito pelos chacras com ondas de doze dimensões. Ondas simples, tridimensionais tem sua portadora elevada dimensionalmente, mantendo suas informações e atingindo corpos superiores, mais sutis. De modo inverso, energias e informações de corpos de dimensões elevadas, são rebaixadas dimensionalmente. Neste caso, algumas dimensões podem ser rebatidas em outras, mantendo quase todas as informações.

Na elevação dimensional, como as ondas resultantes são mais ricas, é possível condensar as informações originais. Em termos de informação, uma onda de dimensão mais elevada pode equivaler a milhões de ondas de dimensão mais baixa.

Como seres multidimensionais, possuímos vários processadores de informações. Processamos formas-pensamento que são aglomerados de ondas. Nós mesmos nos comportamos como uma forma pensamento.

Como todos os nossos órgãos, nossa mente também é multidimensional e comunica-se entre as dimensões, embora receba a energia dos chacras. Ao receber informações de camadas dimensionalmente superiores nossa mente precisa simplificá-las, pois as dimensões menores suportam menos informações.

Por isto, quando recebemos conhecimento ou mensagens de dimensões superiores, temos dificuldade de compreensão. Às vezes nos chega apenas uma pequena intuição, sem o porquê nem o como.

Imagine seu corpo com várias duplicatas sobrepostas, cada uma em uma dimensão superior. Cada órgão seu também será duplicado nestas dimensões. Isto é, tudo será duplicado e replicado. Mas como as dimensões superiores possuem mais riqueza para armazenar informações. Cada pedaço de você, cada órgão irá ficando menor e menos denso, mais difuso. Além disto, seus corpos superiores, mais sutis, terão capacidade de armazenar muito mais informações. Todas as suas vidas pregressas, com a memória de cada instante vivenciado, cada experiência adquirida.

Nesta dimensão em que você se encontra, jamais poderá ter consciência de toda esta vasta biblioteca de conhecimentos que é o seu Ser, mas poderá solicitar informações específicas, que serão desarquivadas, simplificadas e repassadas à sua consciência.

através de Prama Shanti

Corações e Mentes

cabeça child hand on heart

Nossa mente é um complexo sistema multidimensional de armazenamento e processamento de formas pensamento. Nas dimensões físicas ela espalha-se por todo o corpo humano. Algumas funções são distribuídas pelo interior de cada célula, pelos chacras, órgãos, glândulas, ao longo da medula espinhal, e especialmente cérebro e coração.

Recebemos energia através dos chacras, ar e alimentos. A energia recebida pelos chacras possui uma variação suave, pode ser afetada por nossos pensamentos e intenções, mas não possuímos um mecanismo eficiente de feedback. Podemos sentir a energia recebida apenas através de sutis sensações e da nossa intuição. A alimentação é feita por eventos pontuais e a energia é libertada ao longo da digestão. Apenas a respiração é feita através de um processo cadenciado e consciente, e pode ser controlada com facilidade.

Nosso Universo é composto por energia em movimento. Todo o poder criador do Universo repousa no movimento da energia através de suas frequências.

Controlando a frequência de nossa respiração, podemos controlar a frequência com que esta energia entra em nosso corpo.

Uma respiração aleatória e caótica, como a que estamos acostumados a fazer no nosso dia a dia produz um fluxo inconstante e caótico de energia. Imagine uma empresa de produção de refrigerantes recebendo quantidades aleatórias de água. Que qualidade teríamos na saída ? Algumas garrafas com excesso de água e outras com pouca água, cada garrafa com um sabor diferente.

Isto é o que fazemos com nosso corpo. Teremos algumas células com excesso de energia e outras com falta de energia. Células com energias e frequência diferentes.  Não havendo harmonia entre as células, como elas poderão atuar em conjunto ?

Uma respiração cadenciada distribuirá nossa energia vital homogeneamente por todo nosso corpo, causando um estado de harmonia. O coração é o órgão que controla a distribuição de energia pelo corpo. Uma respiração compassada colocará nosso coração em um ritmo compassado, distribuindo energia em intervalos regulares e gerando harmonia por todo o nosso corpo.

O ritmo de nossa respiração associado com a intenção manifestada por nossa mente prepara nosso corpo físico para tudo que desejarmos: uma grande atividade física ou mental, meditação, descanso, situações de emergência, estados alterados de consciência, prazer ou relaxamento.

Uma respiração sem ritmo com uma mente sem intenção definida coloca os elementos de nosso corpo em desordem total propiciando todo tipo de doenças.

Para cada atividade desejada teremos um ritmo específico que não varia de pessoa para pessoa.

Um estado de relaxamento pode ser conseguido com 6 respirações por minuto, 10 segundos por respiração, 5 segundos de inspiração e 5 segundos de expiração. Conforme a pessoa o tempo de inspiração e expiração poderá variar de 4 a 6 segundos.

Podemos medir a atividade do coração através de um sensor que capta as batidas do coração. Em uma respiração cadenciada o intervalo entre as batidas do coração será sempre igual, isto é, a frequência das batidas de nosso coração permanecerá constante. Em outras palavras podemos dizer que a variabilidade da frequência cardíaca é quase zero.

Neste estado nosso coração estará funcionando de acordo com a intenção manifestada por nossa mente. Teremos saído do nosso caótico piloto automático e entrado em um estado de coerência entre nossa mente e nosso coração. Nesta situação todo nosso corpo funcionará em harmonia, suas células terão cargas de energias iguais e irão trabalhar em prefeita harmonia pela nossa saúde.

Seguindo neste ritmo, seu cérebro passará a funcionar na freqüência alfa, facilitando a meditação e a comunicação com seu eu interior.

através de Prama Shanti

Nossa Missão

2ddd 386

Já falamos antes (texto “O Mentor”) que antes de chegar aqui, cada um de vocês traçou o seu plano de vida. Como se fosse um estudante universitário planejando seu semestre e escolhendo as matérias que vai cursar, o que quer aprender naquele semestre. Da mesma forma vocês planejam o que querem aprender e o tipo de vida que querem levar para ter o aprendizado que desejam.

Note que você é perfeito, você é uma parte de Deus, você é Deus, e neste momento você está decidindo o seu karma da próxima vida, as coisas que quer aprender. Karma não é castigo, é a sua vontade, a vontade do seu Ser perfeito.

Antes de embarcar nesta viagem, sabendo que ao nascer vão esquecer tudo, vocês combinam com seus amigos (os mentores) para que os ajudem a seguir o caminho correto.

Chegando aqui muitos de vocês acabam levando vidas diferentes da planejada. Isto ocorre porque não escutam seu Eu interior. Podem até se tornar pessoas boas e respeitáveis, que praticam a caridade e auxiliam a todos à sua volta. Mas mesmo assim estão longe do caminho que traçaram.

Neste momento seus mentores esforçam-se de todas as formas para colocá-los de volta no caminho planejado. Utilizam de todos os meios que dispõem: sonhos, avisos de desconhecidos que você acaba achando serem loucos, fatos estranhos que lhe acontecem, pessoas que passam rapidamente por suas vidas, e até pequenos acidentes.

Quando nada mais funciona e você continua na direção errada, seus mentores tocam o alarme a partem para atitudes mais drásticas para que você não perca uma encarnação inteira.

Aqui vem a tragédia ! Você pode perder aquilo que considera mais precioso em sua vida. É o choque final para acordá-lo, a última tentativa.

Esta é a grande derrocada que os místicos chamam de “a noite negra da alma”. Você perde tudo que mais ama e é jogado ao chão, na tentativa desesperada de fazê-lo acordar e retomar seu caminho.

Neste momento, aqueles que o observam de longe, seus conhecidos na terra irão comentar: “Como pode uma pessoa tão boa sofrer tanto assim ? Ele nunca fez mal a ninguém ! Não existe mesmo justiça neste mundo !

Você também pensará: “Sempre fui bom, porque isto me acontece ?”.

Este é o grande momento da sua vida, a hora de você utilizar a desgraça para ter uma tomada de consciência, para acordar. Neste momento crucial, alinham-se a sua volta todas as forças possíveis, da luz e das trevas. Você passa a andar na corda bamba e ser puxado pelos dois lados. Você conhece o céu e o inferno.

Como dizem: “A pior desgraça é a desgraça não aprendida !”. Aqui você pode retomar seu caminho original ou perder definitivamente sua encarnação. Recomeçar sua vida pelo caminho que traçou ou perder-se pelos caminhos cinzentos acompanhado dos seres sombrios, que afastarão definitivamente seus mentores.

Não espere pela tragédia, seja a mudança antes que a mudança mude você. Reconheça quem você realmente é, escute seu Eu interior e preste atenção às mensagens !

Esta é a hora da retomada da consciência interior, de finalmente você ser você mesmo, desprender-se dos padrões que lhe impuseram e ousar ser quem você realmente é, quem você sempre foi e não sabia !

Não basta ser bonzinho, é preciso cumprir sua missão. Acorde !

através de Prama Shanti
(sobre a autoria …)

Participe de nossos workshops, 
acelere a sua transformação de consciência,
seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Para ver informações e depoimentos sobre nossos workshops,
clique nos links abaixo:

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com.