A Meditação

meditação article-2440952-1872185600000578-9_634x628

No Ocidente a meditação é geralmente encarada de uma forma diferente de como é vista na índia e outras regiões do Oriente.

Nós orientais temos a meditação dentro da nossa vida, ela faz parte de nós, é o momento de nossa reconexão com Deus, o momento de olhar para dentro.

Os ocidentais enxergam a meditação como uma forma de apaziguar a mente, de eliminar o stress da vida diária. Vêem a meditação como uma parte separada de suas vidas, como se fosse uma hora de praticar esporte, da consulta com seu analista, etc. Apenas mais compromisso de sua agenda. Mesmo aqueles que a fazem diariamente a encaram como um compromisso diário.

A meditação é muito mais do que isso. Para nós a meditação é como a água que bebemos, ela é essencial, não precisa ser agendada. Você não agenda a hora de beber água. Ela precisa estar dentro do seu ser. Meditar precisa ser um processo normal da sua vida, e não mais um compromisso.

Meditar é o recreio do seu Ser, o momento da reconexão plena, da integração de todos os seus corpos sutis. Um poderoso realinhamento de todas as dimensões do seu corpo multidimensional. É um momento único que somente os detentores do corpo físico, do magnetismo, podem usufruir.

Meditar é mais do que reconectar, é viver todas as dimensões simultaneamente, e só quem possui todas estas dimensões pode saber o quão especial é este momento.

Viva, medite, comece devagarzinho. É um processo inicialmente difícil para quem nunca fez, mas se encarado com seriedade promete progressos rápidos e duradouros. Sua vida nunca mais será a mesma depois que você atingir um estado razoável de meditação.

A meditação é uma técnica não religiosa, sem dogmas, praticada a milhares de anos e refinada por Buddha, que insistia ser um homem comum para mostrar que qualquer um pode chegar aonde ele chegou.

A meditação não oferece limites. Por um lado você pode chegar cada vez a níveis mais profundos e obter a iluminação plena. Pelo outro, o iniciante comprometido consegue rapidamente obter progressos e sentir os benefícios em sua vida diária.

O mais importante é que você não encare a meditação como mais um compromisso, mas como um hábito diário prazeroso e integrado plenamente à sua vida.

Fazer meditações eventuais é apenas uma forma de escapismo, mais uma das tantas fugas que o homem moderno utiliza para se enganar.

De um presente a você, abra um espaço na sua vida para meditar. Não é um espaço na sua agenda, é um espaço na sua vida.

Você não precisa ser um iogue para meditar, escolha uma posição confortável e medite. O importante é meditar.

Medite, respire, viva plenamente e seja Feliz !

através de Prama Shanti
(sobre a autoria …)


* Participe de nossos workshops, 
   acelere a sua transformação de consciência,
   seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Anúncios

Tantra – O Sexo Sagrado

3dddf1368cc547a0be5f5386e0e

O sexo é a energia mais vital – a única energia, eu digo, que você tem. Não lute com ela,  será uma perda de vida e de tempo – ao invés disso, transforme-a. O sexo desaparece somente quando você o aceita totalmente – não suprimido, mas transformado. Mas como fazê-lo? Como transformá-lo? Mas como podemos fazer?

Eu lhe darei um método simples, enquanto faz amor, três coisas devem ser lembradas.

Uma é: antes de fazer amor, medite. Nunca faça amor sem meditar, do contrário o amor irá permanecer sexual. Antes de encontrar a mulher, você deve se elevar no seu estado de consciência porque, então, o encontro irá acontecer num plano mais alto. Durante pelo menos quarenta minutos, sentem-se olhando para a parede com uma luz apenas muito suave de forma que dê um estado de mistério.

Sentem-se silenciosamente e não movam o corpo, permaneçam como uma estátua. Então quando vocês fizerem amor, o corpo irá se mover, então vá ao outro extremo de primeiro ficar imóvel de forma que o corpo adquira o momentum para se mover profundamente. Então a urgência se torna tão vibrante que todo o corpo, cada fibra está pronta para o movimento. Somente então o orgasmo tântrico é possível. Vocês podem colocar uma música… música clássica funcionará, alguma coisa que dê um ritmo muito sutil ao corpo.

Torne a respiração tão lenta quanto possível porque, quando você faz amor, a respiração se torna rápida e profunda. Então, apenas continue diminuindo o ritmo, mas não o force, do contrário, ele se torna rápido. Simplesmente sugira que ele diminua. Ambos meditam juntos e quando ambos se sentirem meditativos, este é o momento de amar. Então vocês nunca sentirão tensão e a energia estará fluindo. Se vocês não estiverem se sentindo meditativos, não façam amor. Se a meditação não estiver acontecendo neste dia, esqueça tudo sobre o amor.

As pessoas simplesmente fazem o oposto. Quase sempre os casais lutam antes de fazerem amor. Eles se tornam raivosos, importunam um ao outro e trazem todos os tipos de conflitos – e então fazem amor. Eles caem muito baixo nos seus estados de consciência, então, é claro, o seu amor não pode ser muito satisfatório. Será frustrante e eles sentirão uma tensão.

A segunda coisa é: quando vocês estiverem fazendo amor, antes de começar, venere o parceiro e deixe o parceiro lhe venerar. Então, depois da meditação, venere. Fiquem um de frente para o outro, nus, e venerem um ao outro, porque o tantra não pode ser entre o homem e a mulher. Ele somente pode acontecer entre um deus e uma deusa. É gestual, mas muito significativo. Toda a atitude tem de se tornar sublime de forma que você desapareça. Toque o pé um do outro, coloque guirlandas de flores.

O homem se transforma em Shiva e a mulher é transformada em Shakti. Agora a sua humanidade é irrelevante, a sua forma é irrelevante, o seu nome é irrelevante; você é apenas pura energia. O venerar traz esta energia para o foco. E não finja. O venerar tem de ser verdadeiro. Ele não pode ser apenas um ritual. Existe muito ritual no tantra, mas o tantra não é ritual.

Então, no terceiro passo, vocês fazem amor. Mas deixem que o seu fazer amor se torne mais um acontecer do que um fazer. A expressão ocidental “fazer amor” é feia. Como você pode fazer amor? Não é uma coisa como fazer, não é uma ação. É um estado. Você pode estar nele, mas não pode fazê-lo. Você pode se mover nele, mas não pode fazê-lo. Você pode ser amoroso, mas não pode manipulá-lo. Toda a mente ocidental tenta manipular tudo.

Quando fizerem amor, fiquem possuídos. Movam-se vagarosamente, toquem o corpo um do outro, brinquem com o corpo um do outro. O corpo é como um instrumento musical. Não fiquem com pressa. Deixem as coisas crescerem. Se vocês se movem vagarosamente, de repente, ambas as suas energias irão subir juntas, como se alguma coisa os tivesse possuído. Isto acontecerá instantânea e simultaneamente. Somente então o tantra é possível. Agora se movam no amor.

Apenas sintam a energia descer sobre vocês e deixem esta energia ter o seu movimento. Algumas vezes, você começará a gritar, grite! Algumas vezes, você começará a dizer coisas, diga! Algumas vezes somente gemidos estarão saindo, ou alguns mudras, gestos, permita-os. Será uma coisa enlouquecedora, mas tem que se permitir. E não fique com medo, porque é através do seu permitir que ela está acontecendo. No momento em que você quiser parar, ela pára, então você nunca está além do controle.

E quando deus faz amor, é quase selvagem. Não existem regras, regulamentos. Move-se apenas no impulso do momento. Nada é tabu, nada é inibido. Seja lá o que for que aconteça naquele momento é bonito e sagrado, seja lá o que for, eu digo, incondicionalmente… Ninguém sabe o que irá acontecer. Vocês simplesmente são jogados no vórtex divino. Ele os levará, e os levará aonde ele quiser. Vocês simplesmente estão disponíveis, prontos para se moverem com ele. Vocês não o direcionam. Vocês apenas se tornam veículos. Deixem as energias se encontrarem nos seus próprios caminhos. O homem deve ser deixado do lado de fora disso – apenas pura energia. Vocês não estarão fazendo amor apenas através dos órgãos genitais, vocês estarão fazendo amor através de todo o corpo.

Se vocês meditam antes e então veneram um ao outro, não existe perigo, tudo se moverá corretamente. Vocês atingirão um pico de orgasmo que jamais conheceram. Algumas vezes o atingirão: um orgasmo muito grande no qual todo o corpo vibra e pulsa. Pouco a pouco, vocês alcançam um clímax, de novo vêm para baixo. Isto limpará todo o seu ser, todo o sistema. Às vezes, não haverá ejaculação, mas existirá orgasmo.

Existem dois tipos de orgasmo: o orgasmo do pico e o orgasmo do vale. No orgasmo do pico, você terá uma ejaculação e ela também terá uma ejaculação de algumas energias sutis. No orgasmo do vale, vocês não terão nenhuma ejaculação. Será um orgasmo passivo, muito silencioso, muito sutil. A pulsação estará presente, mas quase imperceptível. No orgasmo do pico, vocês se sentirão muito, muito extasiados. No orgasmo do vale, vocês se sentirão muito, muito em paz. E ambos são necessários; ambos são aspectos do tantra. Todo pico tem o seu vale e todo o vale tem o seu pico. Um pico não pode existir sem o vale ou vice-versa.

E quando isto acontecer e ambos vocês atingirem um profundo orgasmo, não saia para fora dela. Depois do orgasmo, permaneça dentro dela e descansem por alguns momentos. O descanso é muito, muito profundo. Depois de um orgasmo, um descanso é como um vale. Vocês alcançaram o próprio pico e agora têm de voltar ao vale. Ele é muito fresco e com sombras, e vocês descansam.

E realmente muita coisa acontece depois do orgasmo, o fundir-se, o derreter-se. Os corpos estão cansados, exaustos, exauridos. A mente está paralisada. É quase como um choque elétrico. Quando vocês saírem do seu estado de amor, novamente orem juntos, terminem com uma oração. A diferença é que, quando vocês meditam, você medita separadamente e ela medita separadamente, porque a meditação não pode ser feita juntos. A meditação é um esforço solitário. Não é um relacionamento. Então vocês podem estar meditando juntos, mas ainda assim, vocês meditam sozinhos, você está sozinho e ela está sozinha.

Então venerem um ao outro. Novamente isto é diferente. O outro se torna o objeto da veneração. Então vocês fazem amor e se perdem por completo. Você não é você mesmo, ela não é ela mesma. Ninguém sabe quem é quem. Tudo é perdido num redemoinho de energia. A polaridade de homem e mulher não é mais uma polaridade, os limites se fundem, se misturam. Às vezes, você se sentirá como uma mulher e ela se sentirá como um homem. Às vezes, ela ficará por cima de você. Às vezes, você se torna passivo e ela se torna ativa e os papéis mudam. É um grande drama de energias. Tudo é perdido, abandonado. Então, vocês saem da experiência mais interior e oram juntos. Esta é a quarta coisa.

Apenas agradeçam a deus. E nunca reclamem. Seja lá o que acontecer, está certo. Não diga “Isto não aconteceu. Isto deveria ter acontecido.” Quem somos nós? Ele sabe melhor. Então apenas agradeça a ele, seja lá o que acontecer, agradeça a ele com profunda gratidão. Inclinem-se e coloquem as suas testas no chão e permaneçam assim por alguns momentos em profunda gratidão.

A meditação é solitária. Na veneração, o outro é importante, e na oração, ambos oram para deus. Então, estas três coisas têm que estar envolvidas. Elas irão criar a ecologia na qual o tantra acontece. E uma vez por semana será o suficiente.

Se você estiver se movendo no Tantra, então nenhum outro amor deve ser permitido, do contrário ele dissipa a energia. Mas sempre que vocês quiserem fazer amor, tenham certeza de que têm tempo suficiente. Não deve ser com pressa. Não deve ser como trabalho. É um jogo, brincadeira, e estas energias são tão sutis que, se vocês estiverem com pressa, nada acontece. O Tantra não é um fragmento. Você não pode praticá-lo a menos que crie a situação. Ele é como uma flor.

Então, estas três coisas são:

  • jogar a semente,
  • cuidar da planta e
  • regá-la e estar continuamente atento a ela, sendo cuidadoso, protetor.

Então, um dia, de repente – a flor do tantra irá acontecer.

Osho


* Participe de nossos workshops, 
   acelere a sua transformação de consciência,
   seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Três Horas da Manhã

relogio3 800

Três horas da madrugada é sem dúvida uma hora especial para muitos, é chamada por alguns de hora morta, hora macabra, etc. e afirmam que neste momento a atividade paranormal das pessoas está em alta. Também se afirma que Jesus teria morrido na cruz às 15 horas e que 3 horas da noite seria a hora inversa. Muitos acordam nesta hora.

Biológicamente falando, por volta da 3 horas da manhã temos a menor temperatura do nosso corpo, e alguns hormônios tem o seu ponto de maior ou menor produção. Mais ou menos nesta hora a maioria das pessoas também estará no segundo ciclo de sono, em estágio 4, onde nosso cérebro trabalha na frequência Theta, que equivale a meditação profunda.

Às três horas o Sol também faz uma sesqui-quadratura com a nossa vertical, causando um aspecto tenso, que afeta a psique humana.

Neste horário, em todo o planeta Terra é onde se travam as maiores batalhas entre as falanges trevosas e as forças de Luz. A maioria dos humanos está em estado propenso ao contato com as dimensões mais sutis.

As forças trevosas utilizam este momento para implantarem aparelhos de controle e sugadores de energia magnética (plasma ou ectoplasma), intervir na mente de seus alvos, implantarem sugestões e roubar energia vital.

Nestes momentos os trabalhadores da Luz, que são minoria numérica neste planeta, travam intensas batalhas de defesa, para garantir o livre arbítrio dos humanos e impedir que sejam manipulados.

Esta faixa horária que varre o planeta é acompanhada de uma intensa luta entre estas forças, e nesta hora os dois lados necessitam de todo o magnetismo possível, que é a arma utilizada nestas batalhas. Somente com esta energia mais densa os trevosos conseguem implantar artefatos nos humanos, para controle e extração de energia. Por sua vez as forças de Luz necessitam desta mesma energia densa para combater e aprisionar os trevosos, e destruir seus laboratórios.

Neste momento, toda oração, toda prece e toda doação de energia  influencia significativamente o resultado de tudo que acontece.Se você acordar nesta hora, ore ou dirija seus pensamentos para a Luz, permaneça em Paz e na vibração do Amor !

Não se iludam, seu mundo vive uma luta constante entre duas forças opostas. Este luta acontece 24 horas por dia, mas é intensificada neste horário onde vocês ficam mais suscetíveis às influencias sutis de outras dimensões.

através de Prama Shanti
(sobre a autoria …)

Participe de nossos workshops, 
acelere a sua transformação de consciência,
seja mais Feliz e faça a diferença no mundo !

CFR01-652q-txt.jpg

Faça nossos workshops sobre relacionamentos ou marque
uma consulta e comece a relacionar-se com felicidade !

Para ver informações e depoimentos sobre nossos workshops,
clique nos links abaixo:

Prama Shanti: atendimento em São Paulo:

  • consultoria e aconselhamento;
  • atendimentos individuais com técnicas energéticas:
  • coerência cardíaca, respiração, meditação budista tradicional,
  • Tri-EB (reprocessamento da informação por estímulos bilaterais),
  • Reiki, imã-toque, cura prânica, cura quântica,
  • “Respiração dos 7 Chacras”,
  • alinhamento e energização dos chacras.

Agende uma palestra gratuita em sua instituição.
Informações: pramashanti@gmail.com. 

Medo e Apego

apego 28988750208470_n600

O medo nos prende a matéria, às posses, aos bens materiais e nos faz olhar para baixo.

O medo é o fruto da nossa ignorância, da descrença.  Apequena-nos e nos tira da condição de Deuses que somos.

Como sair disso ?

O primeiro passo é você acreditar que é feito “a imagem e semelhança de Deus”, ou seja, você é Deus. O Universo é apenas consciência, que é fruto do movimento do éter, e vocês são seres altamente evoluídos.  Possuem a capacidade de condensar energias e criar as suas realidades.

Acreditar nisto faz você olhar para cima. Apenas isto já vai lhe fazer bem.
Olhar para cima lembra ao seu ser a condição de Deus e lhe eleva ao futuro.
Olhar para baixo lhe prende à terceira dimensão, ao passado.
Faça esta simples experiência, relaxe, sinta o seu eu interior e olha para cima por um tempo e depois repita olhando baixo. Este simples gesto ativa diferentes áreas de seu cérebro que mudam o seu padrão.

Quando não estiver bem, lembre-se disso e olhe para cima, para o Sol, para o Céu, para as estrelas, para a sua origem. Você é um Deus, um Ser estelar.

O primeiro passo é acreditar em você.

O segundo é saber que embora todos sejam Um, cada Um tem o seu caminho. Cada um precisa passar pelas experiências necessárias ao próprio desenvolvimento. E você não tem o poder de modificar o caminho de outro Deus como você. Não tem o poder e não pode !

Então, tire os outros de seus problemas.  Primeiro porque você não é o responsável pelo caminho dos outros. Segundo porque independente de você e de sua condição, eles vão passar por todas as experiências que necessitam passar. E em terceiro, porque se você não estiver bem os que lhe amam não ficarão bem. Na sua falta os que dependem de você teriam uma vida bem diferente, talvez até bem melhor, ou pior. Mas isto faz parte da caminhada deles. E você também não é eterno, por mais que faça poderá não estar aqui amanhã.  Você não consegue e não deve garantir a vida dos outros.

Este é o segundo passo, pensar apenas na sua jornada.
Neste ponto, cada um tem a sua individualidade.

Agora a terceira parte: entender que o dinheiro não lhe garante nada além do medo de perdê-lo.

Imagine seu pior cenário, a pior coisa que poderá lhe acontecer. Viva este cenário, mas sem os preconceitos atuais. Seja isento, desapegue-se e olhe como seria. Acabaria na sarjeta como um mendigo ? É uma situação extrema, você não chegaria a isto porque outros processos entrariam em cena. Mas tudo bem, vamos ao pior e improvável cenário.

Qual é a pior coisa em ser mendigo ?

Morrer de fome ? Ninguém morre de fome em uma cidade.

Não ter amigos ? Se você ficar sem amigos por isto, é porque já não os tinha. Se tiver amigos não chegará a este ponto e ficará conhecendo uma nova realidade com relação a eles.

Ficará com vergonha ?   Vergonha de quem ?   Se for de seus amigos você verá que este sentimento será transmutado por uma profunda fraternidade. Se for de seus inimigos, você verá que eles não lhe interessam e que você está finalmente desligado deles. Mas no fundo, a vergonha vem da vaidade, do sentimento de superioridade. Este sentimento lhe isola e lhe deixa solitário.  Quando você transmutar este sentimento, verá finalmente que somos todos um e nunca mais se sentira sozinho.

Se você tiver consciência, ser mendigo será uma profunda libertação. Mas neste caso você só será mendigo por opção. O problema de ser mendigo não é ser mendigo, é não ter consciência. Esta é a única pobreza que existe.

Outra coisa, nada lhe garante o dia de amanhã. Tudo que você possui hoje pode não existir amanhã: suas posses, sua saúde e sua vida podem desaparecer a qualquer momento.

Entenda que o dinheiro não é garantia de nada e a falta dele poderia inclusive lhe trazer experiências interessantes.

Este é o terceiro passo, desapegar-se do dinheiro, das posses. Perder o medo de ficar sem eles. Inclusive porque eles não são seus. Apenas estão com você agora.

Sabemos que é difícil, porque quando começamos a perdê-lo nos apegamos mais a ele, temos mais medo e ele parece fugir cada vez mais depressa. Tudo isto é causado pelo medo e pelo apego.

O segredo é você romper este círculo vicioso. Pare, relaxe e desapegue. Seja leve e confie.

Quando você olhar realmente para cima e acreditar em você sem medos, receberá tudo que você necessita, com facilidade e da maneira perfeita !

Assim é !

através de Pramashanti

 (No início do texto, abaixo do título, há uma opção para você deixar seu comentário, perguntas ou sugestões. Agradecemos sua participação.)

Chacras 3 – O Karma

999058b070c344d03bbf39b679a

Como falamos antes, cada ser possui apenas um chacra que ocupa as doze dimensões. Seu Ser é multidimensional, possui vários corpos, um em cada dimensão. Seu corpo físico é mantido por sete conexões de consciência com as dimensões superiores de seu chacra.

No seu Universo, tudo é consciência, e as dimensões representam níveis de consciência. Assim que seu Ser atinge um nível individual de consciência, na quarta dimensão, passa a ocupar um veículo que foi projetado para ser um instrumento de elevação desta consciência.

Este veículo, em seu corpo físico possui ancoragens para a sua dimensão e para as seis superiores. As duas dimensões acima são muito sutis, estão relacionadas aos níveis planetários e universais. Embora também estejam presentes em seu corpo, não podem ser ancoradas no corpo físico.

À medida que sua consciência evolui, seu Ser vai abandonando os corpos de dimensões inferiores. Quando vocês chegam ao corpo etérico pelo descarte do corpo físico, seu chacra raiz ou Muladhara é absorvido pelo chacra Swadhistana, que passa a incorporar todas as funções dos quatro chacras anteriores. A cada nova dimensão seu corpo vai se desfazendo do chacra mais inferior.

As primeiras três dimensões do Universo representam a matéria, seu espaço físico com altura, largura e profundidade. As três dimensões seguintes são dimensões temporais. Vocês já possuem consciência da primeira dimensão temporal. Na quinta dimensão, com o corpo etérico vocês terão consciência da segunda dimensão temporal. É uma pequena evolução de consciência que os prepara para a dimensão seguinte, com consciência plena do significado do tempo como um todo, em suas três dimensões.

Assim, a passagem pela quinta dimensão pode ser rápida, levando-os logo a sexta dimensão onde seu corpo astral poderá ter consciência de todas as suas vidas e possibilidades. Acima desta, seu corpo mental possui o domínio destas seis dimensões e pode avaliar as lições aprendidas e as que ainda faltam aprender.

Na maioria dos casos, com a perda do corpo físico, sua consciência sofre uma evolução dimensional mecânica, isto é, pela perda do suporte físico e mesmo sem a devida evolução de consciência é alçado à dimensão superior. Nesta passagem sua consciência sobe por impulso até a última dimensão e recebe um lampejo de consciência plena e divina. Há um vislumbre do divino que poderá lhe orientar nesta passagem, se você tiver a percepção necessária.

Este momento não pode ser medido pelo tempo, pois ele não existe na concepção de vocês. Nele você se torna divino e seu karma não existe. As dimensões mais baixas podem ser associadas aos planetas de seu sistema solar, e alguns pensadores representam este momento como uma ascensão onde seu ser deixaria seu karma na Lua e seguiria em uma viagem de conhecimento por alguns planetas. É um momento importante que dá às suas consciências inferiores uma amostra do caminho a seguir. Um lampejo de sabedoria para permitir uma avaliação correta de suas experiências.

Esta avaliação é o que algumas religiões chamam de tribunal divino ou karma. Mas é você mesmo, seu ser Superior e Divino que decide o que ainda falta aprender e se for o caso projeta sua nova vida e sua nova forma física que deverá se adequar a sua nova missão.

Você é seu próprio juiz. Não existe castigo como punição. Independente de suas vidas pregressas, sua consciência é que determina como será sua próxima encarnação, e se ela é necessária.

O Karma é apenas a consciência superior que você tem de seus atos e a sua vontade de evoluir.

através de Pramashanti

(No início do texto, abaixo do título, há uma opção para você deixar seu comentário, perguntas ou sugestões. Agradecemos sua participação.)

Chacras 2 – O Início

raiz 679x679

Como falamos antes (Chacras 1) o chacra é a ancoragem de nossa consciência neste Universo.

Como uma gota d’água no Oceano. A gota é o Oceano, traz dentro de si toda a memória do Oceano, mas quando se transforma em gota, assume sua identidade e inicia sua aventura até finalmente tornar-se uma com o Oceano.

Da mesma forma, neste grande éter de Consciência que é o nosso Universo, o pequeno vórtice adquire sua identidade como Ser e inicia sua grande aventura.

Este pequeno vórtice é o chacra, a ancoragem e individualidade deste novo ser que traz dentro de si toda a memória do Universo. Ele é o Universo e é o Todo, com uma nova consciência individual, refazendo todo o caminho da criação.

Uma nova experiência da Criação em sua jornada de conhecimento.

Vocês poderão entender um pouco melhor este Universo multidimensional dividindo-o em doze dimensões. Na verdade não são apenas doze, são infinitas dimensões, é uma onda dimensional, as dimensões vão se transformando gradativamente. A dimensão é a evolução da consciência.

É como se você pegasse o desenvolvimento de uma planta e dividisse em doze fases.

Assim, nestas doze dimensões fictícias teremos também doze chacras.

O primeiro chacra representa a dimensão um, a reta, a linearidade, a consciência linear. Você terá consciência apenas de ser pequeno, médio ou grande, Apenas um valor bastaria para defini-lo. Este é o princípio dos minerais, de todo o seu reino mineral. O mineral modifica seu tamanho, cresce por deposição e sedimentação ou diminui pela erosão das águas e do vento.

O segundo chacra, a segunda dimensão, representa o plano, a forma plana bidimensional. Aqui surge uma pequena consciência de espaço plano. Você pode ser circular ou comprido, e tem consciência da área que ocupa. É o principio de consciência dos vegetais que procuram alastrar-se pela superfície. Embora possam ocupar espaços tridimensionais como uma árvore, não tem consciência disto. Assim como vocês que tem consciência apenas do espaço tridimensional e do tempo, mas ocupam também outras dimensões.

A terceira dimensão, ou terceiro chacra é a consciência animal, que compreende o espaço tridimensional e procura dominá-lo. A consciência de espaço permite que você se desloque. É a consciência completa da matéria. Um grande salto de consciência, agora você procura dominar a matéria. Não possui consciência temporal, vive apenas o agora, você é sempre o agora, não tem ansiedades, não tem stress e age por instinto, que é a grande consciência de sua espécie.

Na quarta dimensão iniciamos um novo patamar, já dominamos a matéria e começamos a ter consciência do tempo. O agora já não é suficiente, lembramos o passado e nos preocupamos com o futuro. Surge a grande jornada de consciência do Ser humano e este é o seu primeiro chacra. Este chacra é a ancoragem do seu corpo físico em seu planeta. É claro que vocês possuem os três chacras anteriores, pois tudo isso é consciência. Podem imaginar que eles estão imersos no seu chacra raiz ou que estão abaixo de vocês e fora do seu corpo. Isto não importa, pois tudo é apenas consciência.

Na verdade os três chacras anteriores, que continuam em vocês fazem a sua ligação física e material com o seu planeta. Através deles você recebe o magmaísmo, a energia de Gaia que lhes dá vida como seres deste planeta e Unos com ele. Você recebe esta energia no chacra raiz.

Gaia é também um ser vivo que os recebe e os auxilia em sua jornada pela expansão da consciência. Como falamos em outros textos, seu Universo suporta várias classes de seres que vivem em harmonia. Os humanóides ou humanos dependem destes seres planetários e cada qual cumpre a sua jornada de evolução.

através de Prama Shanti

Um Lugar Seguro para Retornar e ser Feliz

74278_510152759034144_1746594301_n

Já falamos antes (Percepção de Consciência, Ressonância Schumann e Nós) nos estados de consciência ou nas freqüências em que o cérebro pode atuar.

Em estado de atenção normal, vocês trabalham em ondas Beta numa faixa entre 13 e 40 Hz. Acima de 40 Hz o corpo humano entra em convulsão. Em meditação sua freqüência baixa para  13 Hz até 7 HZ (ondas Alfa), inclusive no estado de sonho. No sono e na meditação profunda vocês estarão em estado de ondas Teta, podendo chegar a 4 Hz. Em estado mais profundo estarão na faixa das ondas Delta, chegando a quase zero Hz.

Na medida em que esta freqüência diminui verifica-se um aumento da concentração de melatonina e dos processos de cura e regeneração dos tecidos, a consciência se expande e vocês acessam cada vez mais o Eu superior. A mente racional vai cedendo lugar gradativamente ao seu Eu superior, seu apego diminui e você tem uma visão mais holística de seu Universo. Seus problemas ficam menores e até perdem o significado, pois você enxerga o mundo cada vez de modo mais real.

Antigamente vocês e seu planeta trabalhavam sempre em estado Alfa. Vocês só entravam em Beta nos momentos de perigo, onde precisavam estar mais conectados com a matéria, para se salvar. Hoje vocês e seu planeta vivem em Beta !

Mas você pode individualmente utilizar meditação e/ou técnicas respiratórias para se manter sempre em Alfa. Você será mais saudável e terá uma visão diferente do mundo. Num segundo estágio você poderá viver sempre em Theta, como fazem os monges que vivem em locais afastados.

Vocês que vivem na cidade, em locais conturbados, com pessoas em Beta à sua volta, precisam de um esforço adicional para se manter em Alfa.

Em Alfa vocês sintonizam freqüências elevadas do mundo espiritual e permitem-se ser auxiliados pelos seus mentores, guias, anjos da guarda ou seja lá o nome que dão.

Em Beta vocês abrem os portões para freqüências baixas do mundo espiritual e a todo o tipo de influencias malévolas e trevosas.

Se passar o dia em Alfa, e por um pequeno instante baixar para Beta, este será o momento para os trevosos se aproveitarem com todo o tipo de influências e apegos.  Poderá ser difícil até você se concentrar e voltar à Alfa. Estas influencias as vezes são tão eficientes que conseguem bloquear suas tentativas de meditação, fazendo você se sentir cansado e sem vontade para isto. Como é uma operação que exige certo grau de concentração, é fácil impedi-lo.

Nestas horas você precisa ter um lugar seguro para retornar e cortar a ressonância com estas vibrações de baixa freqüência. É a forma de você jogar um gancho que o puxe para cima, para que possa se concentrar e entrar em Alfa.

Construa um Lugar Seguro, visualize um momento real ou imaginário de grande felicidade. Ele precisa ser muito feliz, de tal modo que sempre que você lembrar-se dele, espontaneamente se veja sorrindo. Infelizmente alguns de vocês não possuem um momento assim em suas vidas. Se não possuírem, construam uma cena imaginária de grande felicidade.

Guarde esta cena feliz, este lugar seguro, relembre-o várias vezes durante o dia, até que ele esteja lá, bem guardado e que seja fácil retornar a este lugar. Crie apenas um lugar seguro para não ter dúvidas de onde ir, e programe-se mentalmente para ir lá com facilidade.

Esta será sua bóia de salvação, seu protocolo de segurança para quando um problema inesperado jogá-lo de volta ao estado Beta e as forças trevosas impedirem-no de se concentrar para voltar à Alfa. Eles não conseguem impedi-lo de relembrar coisas, então vá para o seu lugar seguro, fique feliz e volte para Alfa !

Sempre que se sentir incomodado, vá para o seu Lugar Seguro e retome o seu poder.

Você é Deus, não deixe nada fazê-lo menos do que isso !

através de Prama Shanti